26 julho 2010

traço 224

É assim,de verdade, ... precisava sair daqui. Deste planeta que, tão frequentemente, parece não comportar a sensibilidade.Não parando pra esperar a gente se recompor do maior tombo da nossa vida.Essa dor incalculável e irremediável.Perda que desencadeou-me um sentimento que nunca antes eu experimentara: o medo de viver, o medo de respirar.

Um comentário:

  1. Como já disse Shakespeare "... não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte"

    ResponderExcluir

rabisque!