18 junho 2012

traço 311

Quando tudo se rasga, quem costura sou eu. Dou conta. Se amanhã eu acordar e resolver amar pra caralho, eu amo. Ele, você, outro. Ponto. Que venha a mim todo o amor que houver nessa vida, o tempo inteiro. Meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim."

4 comentários:

  1. Uhuu vc tbm arrasou na sua escolha, frase linda!!! Bjus...

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Renata! Nem acreditei quando vi teu comentário rsrs
    Olha, pode vir todo amor do mundo sobre mim, mas se houver alguém pra quem eu possa dar esse amor, não sei se vou confiar ;)

    ResponderExcluir
  3. Muito, muito bom.
    "Ser teu pão, ser tua comida, todo o amor que houver nessa vida"...

    ResponderExcluir
  4. Como eu escrevi uma vez. Queria ter linha o suiciente pra costurar e te entregar meu coração. Mas não tenho. Isso tudo já se tornou uma novelo de lã, que eu não tenho paciência pra desenrolar. Mas se fosse o teu coração rasgado pra costurar, eu acharia linha, nem que fosse pra você usar com outra pessoa depois. Gostei daqui, sempre encontro trechos que eu já tinha lido, mas que me fazem bem voltar a ler. Um beijo, traço a traço.

    ResponderExcluir

rabisque!